Comunidades digitais e a força dentro das redes sociais

dados digital gestão
Comunidade digital

 

De acordo com o dicionário online de português, comunidade tem por definição a qualidade do que é comum, que pertence a todos; paridade; comunhão, identidade. 

 

População que habita um lugar e partilha dos mesmos interesses. Contudo, atualmente, essa definição não se resume somente aos espaços físicos. 

 

Comunidades digitais reúnem pessoas com interesses em comum dentro das redes sociais, e para além de gostos em comum, reúne possíveis nichos de mercado.  

 

Você se lembra das saudosas comunidades no Orkut? Esse conceito funciona mais ou menos assim, vamos entender como usar essa ferramenta para potencializar seus negócios? 

 

 

 Comunidades digitais surge como ferramenta de divulgação

 

A presença da sua marca, projeto ou empreendimento nas redes sociais, colabora para um alcance significativo. De acordo com dados da Global Digital Overview 2020, o brasileiro passa, em média, 3 horas e 31 minutos por dia nas redes sociais e 66% da população já têm acesso a essas mídias. 

 

Além disso, segundo o The Global State of Digital in 2019, elaborado pela Hootsuite e We Are Social, cerca de 3,484 bilhões de pessoas usam redes sociais, o que representa 45% da população mundial.

 

Dados tão significados devem ser analisados como oportunidades, se os seus clientes e futuros clientes estiverem dentro dessas redes e você não está, certamente você está perdendo uma grande fatia desse mercado. A princípio, as comunidades digitais podem formar esses grupos de interesses em comum a fim de potencializar empreendimentos, desde que você esteja por dentro deles.   

 

Mas o que são comunidades digitais?

 

Comunidades digitais são mais do que um grupo de pessoas reunidas em uma rede social, ou seja, trata-se de algo mais profundo do que apenas quantidade de seguidores.

 

Comunidade digital é um grupo de pessoas com interesses comuns, que compartilham experiências e interagem entre si e com seus conteúdos. Esse interesse comum tem ligação com as soluções que você ou sua marca podem oferecer. 

 

 

No Facebook, existem diversos grupos que podem exemplificar as comunidades digitais. Se você possui uma loja de artigos vintages, por exemplo, estar presentes em grupos dessa temática podem ajudar nos negócios. 

 

Contudo, aquele espaço não serve somente para fazer anúncios, mas para dar informações úteis e interessantes dentro do seu nicho. 

 

 


Como gerenciar uma comunidade?

 

 

Um levantamento do próprio Facebook mostra que mais de 120 milhões de brasileiros participaram de grupos ativos em 2020. Na América Latina, foram mais de 380 milhões de pessoas conectadas em comunidades nas redes. Essa colaboração de interesses acontece e é real. 

 

Um exemplo dentro do facebook é o Grupo de Divulgadores Parceiro Magalu. O espaço é exclusivo para as pessoas que fazem parte do modelo de afiliação da Magazine Luiza. Dentro do grupo as pessoas trocam informações, discutem suas ideias e aperfeiçoam suas práticas de vendas.

 

Como criar uma comunidade digital? 

 

O primeiro passo é definir seu objetivo. A pergunta em questão é “o que você deseja conquistar com essa comunidade?”. 

 

Após possuir esse objetivo de forma clara, desenvolva conteúdos de acordo com seus valores, veracidade e criatividade. Procure sempre resolver o problema de alguém. Pra isso, você precisa conhecer seu público.

 

 


Como fazer carreira como Community Manager?

 

 

Lembre-se que uma comunidade digital é muito mais que um grupo de pessoas reunidas em uma rede social. Trata-se de algo mais profundo do que apenas quantidade de seguidores. 

 

Possuir uma comunidade digital significa ter um relacionamento mais próximo e humanizado com seu público. O público não se sustentará apenas com anúncios de venda.

 

Confira algumas vantagens em criar e manter uma comunidade digital:

 

  • feedback sincero e construtivo;
  • maior possibilidade de atrair vendas recorrentes;
  • oportunidade para realizar pesquisas e possuir dados estratégicos sobre o público alvo;
  • relacionamento mais próximo do seu cliente;
  • recomendação natural.

 

Seus clientes não buscam ser pressionados e sim marcados. Crie conteúdos que façam sua comunidade decidir por si só que eles precisam do seu serviço ou produto. Leve informações sobre seu segmento e não apenas sobre preços e formas de pagamento.

 

Seja autoridade no assunto e referência em seu nicho de mercado com conteúdos que proporcionem uma conversa com sua audiência, desperte curiosidade, aproximação e confiança.

 

Por Juliana Santana, Equipe WorkStars sua porta de entrada para o mundo de negócios.

 

 

 

 

 

Receba nossa newsletter semanal