Como mensurar o resultado da sua comunidade

estratégia ferramentas inspiração planejamento
carreira em comunidade

 

Nesta quinta feira, 23/06, tivemos a 42a edição do CM & Friends virtual. Veja tudo que rolou neste meetup. 

 

O tema da vez foi MÉTRICAS e contamos com a participação de 7 Community Managers:

 

  1. Emiliano Agazzoni - CM School
  2. Lia Penteado - Informa Markets Brasil
  3. Beatriz Oliveira - Endeavor
  4. Raissa Almeida - Impact Hub Manaus
  5. Alyne Santos - Pulse Hub
  6. Camila Nunes - Órbi Conecta
  7. Yves Gurgel - ICC Biolabs

 

O encontro foi transmitido nas redes sociais (Linkedin, Facebook e Youtube) para que a comunidade pudesse aprender e compartilhar experiências.

 

Na edição de ontem completamos 2 anos de CM & Friends. Demais!!  

 


Métricas para Comunidades

 

 

Se quiser assistir ao vídeo deste meetup completo e ficar por dentro de tudo o que falamos ontem…

 

 

 

 O encontro começou com Emiliano Agazzoni (fundador da CM School) dando as boas-vindas e falando sobre uma novidade que está por vir.

 

Será a atualização do curso Community Management Strategy, que contará com mais aulas, novas planilhas e mais materiais para os Community Managers aprenderem a criar uma comunidade de sucesso. Que maravilhoso!! 

 
No início da conversa, Beatriz diz que está com o desafio de tentar equilibrar a qualidade e a quantidade nos eventos na sua comunidade.

 

Ela menciona que muitas pessoas dão mais valor à qualidade de um evento do que a quantidade, ou seja, o número de eventos que a comunidade faz durante o ano. 

 

Em um certo momento a Lia faz uma pergunta bem interessante.

 

- “A plataforma que vocês usam entrega todas as métricas ou tem métricas que são contadas na mão, uma por uma?”

 

Respondendo à pergunta, Bea diz que as ferramentas entregam algumas métricas, mas o Community Manager sempre quer ir além.

 

Yves menciona que ele gosta de olhar as métricas, uma a uma, quando o assunto é engajamento em um evento. 

 

Falando sobre os benefícios da comunidade para a empresa, Emiliano menciona que um evento ou um ritual podem contribuir para as métricas da empresa.

 

Ele afirma:

 

- “Imagine que um Community Manager criou um evento que vai aumentar um engajamento. O que pode acontecer após isso?  Aumentar as vendas de um determinado produto? Será que aumentar o engajamento significa mais vendas? Todo Community Manager deve fazer essa reflexão.”

 

Igor envia uma mensagem no chat falando sobre o método S.P.A.C.E.S, que é sobre estratégia de comunidade, e diz que foi super útil para a sua comunidade.  

 

 

 

 

Depois disso, Bia explica um pouco mais sobre esse método e como ele pode ajudar. Confira:

 

 



Depois disso, Melissa comenta o seguinte no chat: 

 

- “ Os dados a gente até tem pronto, mas pra fazer um relatório de comunidades tem que juntar dados de várias plataformas diferentes."

 

Com base nisso, Emiliano responde que, às vezes, os dados são encontrados em plataformas diferentes. Ele explica um pouco mais sobre isso no vídeo abaixo:

 

 



 Lia complementa dizendo que no início da comunidade o Community Manager pode ficar tão preocupado em conseguir reunir todas as métricas que pode até causar uma "overdose de métricas” e ter um trabalho extra desnecessário. 

 

A dica dela é focar nas métricas principais e mais importantes logo de cara.

 

Depois disso Camila Carvalho faz uma pergunta.

 

- “O que vocês consideram métricas qualitativas legais para medir o engajamento?”

 

Confira a resposta do Emiliano:

 

 



Lia afirma que as respostas dos membros da comunidade não são rápidas, ou seja, é um trabalho de longo prazo, trabalho de relacionamento. 

 

Sobre esse tema, Alyne diz que podemos aprender algo quando não há engajamento dos membros.

 

Ou a comunidade não gosta desse tipo de ação ou é preciso fazer um ajuste nessa ação para que a comunidade engaje.

 

Yves conclui dizendo que quando um evento “flopa”, ou seja, dá errado, isso também é uma métrica. Devemos aprender com o erro e melhorar na próxima vez. 

 

Beatriz menciona 2 coisas que a tem ajudado:

 

  • Ter um objetivo grande
  • Metrificar os testes

 

Para finalizar, Alyne menciona algo muito importante que todo Community Manager deve desenvolver: a paciência. 

 

Ela cita: 

 

- “Comunidade é relacionamento. Você não vai falar com a pessoa hoje e amanhã ela vai estar feliz e engajada na sua comunidade”.

 

Para finalizar, Camila menciona um outro ponto importante que é ter resiliência, lidar da melhor maneira possível com os erros e tentar ver o lado positivo daquilo.

 

Além dessas dicas maravilhosas, também contamos com a participação de várias pessoas no chat interagindo e mandando suas dúvidas.

 

 

        

 

 



 

Aprendemos muito com esse meetup e tiramos ideias valiosas pra nossa comunidade. Veja mais sobre este e outros assuntos lendo:

 

 

 

 

 

Amanda Salim

Amanda é jornalista, cofundadora da CM School e Head of Community for Latam no Mercado Favo.

 

 

Receba nossa newsletter semanal