Por que toda comunidade precisa de regras e como criá-las

estratégia gestão planejamento
Por que toda comunidade precisa de regras e como criá-las

Pense em uma sociedade sem qualquer estabelecimento de normas e regras... Não parece uma boa ideia, não é? 

 

Em qualquer ambiente que estabeleça a relação entre indivíduos, as regras são importantes para que haja uma convivência harmoniosa e respeitosa entre as pessoas. 

Eu diria que, tão importante quanto planejamento, interesses em comum e conhecer seus membros, estabelecer regras é primordial para que se construa uma comunidade saudável e realmente funcional.

Com regras claras, todos se conectam, compartilham informações e aprimoram-se  juntos em prol do mesmo objetivo.

Tem dúvidas sobre como criar suas próprias regras para uma gestão eficiente da sua comunidade? Trazemos abaixo algumas dicas que vão te ajudar a estabelecê-las sem causar atritos e desconfortos ao mesmo tempo que garantirá a segurança de todos. Confira!

 

1. Comece pelo básico

Quem faz parte da sua comunidade? Quem são os membros? Como se comportam, o que esperam dos demais e da comunidade em si?

Antes de começar a pensar em criar as regras, você precisa conhecer muito bem "seu eleitorado". Se não sabe pra quem vai escrever, como pode pensar em escrever qualquer coisa?

Este é o início de tudo, combinado?

Como gerente de comunidade, você sabe muito bem o que sua comunidade representa, seu propósito e objetivos principais. Mas você sabe com absoluta certeza quais tipos de comportamento podem atrapalhar tudo isso?

Comportamentos exemplares devem ser valorizados e incentivados na mesma medida que os comportamentos inadequados precisam ser rapidamente identificados e contidos. Tudo isso deve acontecer através de uma comunicação clara e direta (não falei grosseira, ok?).

Partindo do pressuposto que você conhece sua comunidade muito bem, alguns exemplos de do's e don'ts bem básicos que você pode criar:

  • Nesta comunidade, os membros poderão:
    i. Promover e participar de discussões;
    ii. Receber comunicados da equipe;
    iii. Expor sua opinião acerca dos primeiros dias na comunidade;
    iv. Pedir opinião e ajuda para aprender e se destacar.

  • Nesta comunidade, os membros não poderão:
    i. Iniciar comentários políticos e/ou religiosos;
    ii. Emitir palavrões, palavras ofensivas ou comentários rudes;
    iii. Postar links para sites de cunho político ou de download ilegal de arquivos.

 


Estes são apenas alguns exemplos para dar aquele empurrãozinho nos seus primeiros passos ao criar as regras da sua comunidade.


2. Identifique o que faz sentido para a sua comunidade

É claro que há regras básicas (veja o item 1) em praticamente todas as comunidades. São aquelas sobre spam, autopromoção e respeito, por exemplo. Elas precisam ser sempre reforçadas (sim, as pessoas podem se esquecer de algumas delas). 

Com isso claro, lembre-se qual é o propósito da sua comunidade, porque aquelas pessoas estão ali. Voltar ao propósito é necessário para criar todo e qualquer movimento dentro da comunidade, inclusive as regras. Assim, você vai identificar mais facilmente  quais comportamentos podem atrapalhar que o propósito seja alcançado, quais podem ferir a segurança ou bem-estar dos membros, entre outros problemas.

Se você respira o propósito da sua comunidade (lembre-se que todo CM precisa sempre fazer este exercício), é hora de arregaçar as mangas e escrever. Sente-se e coloque em palavras as regras que devem servir para proteger os membros e a comunidade como um todo. 

 

3. Seja democrático

Como sabemos, toda comunidade é formada por pessoas com os mesmos interesses, mas que podem (e devem) ser diferentes entre si.

Por isso, ao formular as regras, procure democratizar a decisão ouvindo os membros embaixadores que vivem e respiram os valores da sua comunidade.

Busque consenso e aprovação, peça opiniões sobre as regras que você pretende propor e esteja aberto para ampliar a discussão com eles caso identifique algum tipo de resistência.

 


O que são rituais e sua importância para as comunidades?


 


4. Escreva regras claras (e suas penalidades mais claras ainda)

Sabe aquela história do "eu avisei"? Pois é, aqui ela é bem importante. Se não foi avisado, não pode ser cobrado.

Depois que as regras forem concluídas, é muito importante comunicá-las para todos pelos meios disponíveis (e-mail, WhatsApp, redes sociais, etc…) e deixá-las fixas em um lugar que seja do conhecimento e alcance de todos os membros.

É muito importante que todos sejam informados de forma clara e com linguagem compreensível tanto sobre as regras, quanto sobre as penalidades por infringí-las. O que acontece se um membro da comunidade ofende publicamente outro membro? Se há bate-boca e discussão acalorada?

Considere todos os cenários possíveis e esteja preparado para responder para cada um deles.

 

5. Moderação é importante e deve ser constante

Não seja intolerante com punições excessivas para infrações pequenas, principalmente nos casos em que o membro infrator possa ter cometido apenas um equívoco ou pequeno descuido.

Para casos assim, bastam avisos, que podem acontecer no grupo geral (se o problema afetou várias pessoas) ou de maneira privada, caso tenha sido algo mais pontual e contido.

É importante lembrar que moderação não significa interferência. Basta acompanhar e ir sentindo os movimentos da comunidade, com cuidado para intervir apenas quando for necessário. Moderar é diferente de intervir e isso precisa estar muito claro para o Community Manager.


6. As regras valem para todos

 Todos os membros da comunidade precisam ser tratados de forma equivalente, do contrário, corre-se o risco de desqualificar as pessoas e acabar com a motivação geral.

Obviamente há membros mais engajados, menos engajados, os embaixadores e apaixonados pela marca, etc, mas uma vez que as regras são estabelecidas, elas valem para todos e fim de papo. 

Os embaixadores da comunidade podem, por exemplo, contribuir para divulgar as regras e apresentá-las aos novos membros ou para quem solicitar. 

Em outras palavras, ninguém é melhor do que ninguém. As regras valem para todos a qualquer tempo (por isso, todos precisam estar 100% cientes das regras e livres para acessá-las sempre que quiserem).

 


Espero que estas dicas te ajudem a criar ou melhorar as regras da sua comunidade. O importante é ter em mente que a consistência é o grande segredo para que as regras sejam respeitadas por todos ao longo do tempo. Elas precisam ser cumpridas e respeitadas por todos.

Crie as diretrizes da sua comunidade, informe todas elas com clareza e aplique-as de maneira leve, porém firme.. Seus membros farão parte da sua comunidade com prazer, alegria e principalmente, segurança.

 

 

Emiliano Agazzoni
Emiliano é especialista em estratégias para comunidades e desenvolveu o primeiro curso e workshop sobre estratégias de comunidades do Brasil.

 

Receba nossa newsletter semanal